• Infiniti Cidadania

Trabalhar durante o processo de reconhecimento à cidadania italiana é possível?

Atualizado: Abr 16


Criar uma vida na Europa é o sonho de muitos brasileiros. Devido ao número de habitantes de origem italiana no Brasil, a Itália é um destino favorito.

No entanto, para viver legalmente em outro país, é necessário cumprir requisitos muitas vezes caros e burocráticos.

Portanto, esse sonho está muito mais próximo da realidade para quem tem cidadania italiana.

Dito isso, ao final da leitura, você entenderá se é possível trabalhar durante o processo de reconhecimento à cidadania italiana é possível?

Então olhos bem atentos e prepare-se!

Trabalhar fora do Brasil


Quem desejar morar fora do Brasil para trabalhar, há muito mito e mistério a respeito. Antes de tudo, devo dizer a verdade: é muito difícil conseguir um bom emprego no exterior.

Existem profissões mais flexíveis, como engenharia, artes plásticas, fotografia, gráfico ou web design.

Mas tudo depende do país em que você está procurando emprego, seu currículo, resultados acadêmicos, suas habilidades linguísticas e outros mais.

Trabalho para pagar uma viagem


Se você apenas quer economizar algum dinheiro no exterior e depois fazer uma viagem de mochila, há várias opções para os brasileiros, desde empregos temporários como trabalhadores recreativos, serviços gerais, barman, garçonetes a empregos permanentes em uma empresa em particular.

Então, trabalhar durante o processo de reconhecimento à cidadania italiana é possível?


Sim, é possível.

No entanto, você deve ficar atento a todos as exigências que existe no processo do reconhecimento à cidadania italiana.

Daí seu chefe deve ficar avisado sobre essa situação ou caso você seja tenha seu próprio trabalho busque ter um tempo disponível e recurso.

Se você deseja construir uma carreira no exterior, pode começar a procurar emprego onde quer que esteja.

Bem, o trabalho que você procura no Google, e envie seu currículo para todas as posições em que estiver interessado, se pintar alguma coisa, vá!

A maioria das entrevistas é realizada com o Skype, mas existem várias maneiras de entrar em contato com o recrutador antes de viajar.

O Linkedin é uma rede social que funcionou muito bem como uma realocação profissional no exterior.

Há quem ainda siga o caminho mais longo, ou seja, primeiro procure um curso de especialização no país selecionado e, quando chegar lá, procure trabalho na área.

Nos dois casos, você deve ser muito paciente, persistente e, claro, ter alguma sorte.

E quanto a vistos de trabalho fora do Brasil?


Para obter um visto de trabalho, é importante que você o aceite primeiro.

A empresa fornecerá alguns dos documentos que você deve apresentar ao consulado e, em seguida, solicitará um visto de funcionário.

Visite o site do consulado do país em que você pretende trabalhar para descobrir quais documentos são necessários para obter um visto.

Esse processo pode demorar vários meses. Para que o consulado aprove um visto, você deve ter todos os documentos em perfeitas condições, que é a parte mais irritante deste processo.

Daí terá cartórios, cópias autenticadas, legalização, traduções juramentadas, maior reconhecimento de empresas e assim por diante.

Leve em consideração que esse estágio do processo pode levar de dois a quatro meses, dependendo da sua aptidão e da eficiência dos prestadores de serviços.

Existem tantos documentos que é importante procurar uma maneira de catalogá-los e arquivar o que será útil em qualquer lugar.

Alguns vistos, embora de longo prazo, exigem ainda mais burocracia ao chegar ao país.

Portanto, separe e guarde tudo para evitar perda de tempo na chegada ao país de destino.

Dicas quando está trabalhando durante este processo de reconhecimento à cidadania italiana


1. Haverá dias maravilhosos, outros não É muito fácil para todos, incluindo sua família, seus amigos e você mesmo, imaginar a vida no exterior como emocionante, sofisticada, cheia de experiências extremas e felicidade contínua.

Não posso negar que morar no exterior é, até certo ponto, uma mistura de tudo isso, ainda mais do que você esperava, mas sem dúvida também é bom ter em mente que haverá dias que não serão de todo magníficos. Viver no exterior implica sacrifícios, um esforço máximo de sua parte, o desconforto de ter que sair de sua zona de conforto e sentir profundamente a falta de sua família e amigos.

Com base na minha experiência, você será capaz de superar essas situações difíceis se mantiver baixas expectativas, ou seja, sem esperar que tudo seja fácil e divertido.

2. As diferenças culturais sempre estarão presentes Se o seu próximo destino é uma cidade que você visitou durante as férias e gostou muito, ou cuja cultura e idioma sempre o interessaram, certamente morar lá será uma experiência memorável.

No entanto, nada pode prepará-lo para viver em outra cultura se você não mergulhar nela por vários meses.

Somente vivendo e interagindo diariamente com os habitantes locais, você pode obter uma percepção real de como realmente se sente por estar lá. Haverá diferenças culturais que você achará muito difícil conciliar, a chave então é ter sempre uma mente aberta, aceitando outros estilos de vida e costumes.

3. Você melhorará continuamente suas habilidades em línguas estrangeiras Se você estuda o idioma do país para onde está se mudando há algum tempo, mas ainda não o conhece bem, não se preocupe.

De fato, quando você mora em outro estado, é obrigado a desenvolver suas habilidades com o idioma local.

Você pode cometer erros, caso contrário, seu compromisso acadêmico ou profissional será afetado negativamente.

Assim, sentir um pouco de pressão (por mais assustador que pareça) permitirá obter resultados reais no aprendizado de idiomas em relativamente pouco tempo.

4. Sua vida no Brasil não para Manter contato com sua família, amigos e colegas é muito fácil. Hoje, graças ao Skype, ZOOM ou Whatsapp, estar em constante comunicação não é um problema.

Busque investir em compartilhar sua vida no exterior com seus entes queridos mantenha um relacionamento saudável com eles e os faça crescer, apesar da distância. Também recomendo que você não se afaste completamente, nem mesmo de seus ex-colegas, professores ou possíveis contatos que poderão ajudá-lo no processo de reintegração acadêmica ou profissional quando decidir voltar para casa. 5.Abra sua mente O diferente geralmente atrai, mas na maioria das vezes assusta. Especialmente na última década, a Europa e a Itália estão experimentando isso por conta própria. Viver em outro país, sem dúvida, envolve lidar com hábitos diferentes dos nossos, desde a direção em que você dirige até a hora em que come e o que comer. Aceitar e entender o diferente é o primeiro passo na construção de um ponto de encontro com o desconhecido. Isso não significa necessariamente mudar nossa personalidade ou todos os nossos hábitos, mas simplesmente incorporar o novo e torná-lo uma nova parte de nossa vida. Normalmente, quem mora no exterior por um período médio a longo é mais paciente, sempre encontra duas ou mais soluções para um problema, usa mais perspectivas e geralmente é mais proativo.

6. Tenha um plano de backup Trabalhar no exterior pode ser uma experiência maravilhosa, a melhor de nossas vidas.

Mas um tipo de ocupação em países distantes do Brasil traz consigo um número maior de variáveis ​​do que exercer a profissão na segurança de seu país.

Tendo uma solução alternativa, o famoso plano B, caso as coisas não saiam da maneira certa, deve fazer parte do nosso plano de preparação para uma aventura de trabalho no exterior.

Portanto, devemos escolher a região na Itália com base nas possíveis criação de um plano de backup, talvez indo trabalhar em uma região onde já temos apoio logístico.

E aí, ficou com alguma dúvida sobre trabalhar durante o processo de reconhecimento à cidadania Italiana? Deixe seu comentário abaixo. Será um prazer responder.

1 visualização0 comentário