COMO NÃO SER BARRADO NA IMIGRAÇÃO


Todo brasileiro já vivenciou uma experiência ruim, nos balcões da imigração sendo inadmitidos em outros países, mesmo a turismo e com o visto válido. Raro aquele imigrante/turista que passou ileso. Principalmente nos Estados Unidos, Reino Unido e União Europeia. Vamos listar os 12 principais erros nessa hora crucial e evitar aquele frio na barriga na hora de cruzar as fronteiras nas suas próximas férias.


1. NÃO TER PASSAGEM DE VOLTA COMPRADA



Férias sem tempo determinado para voltar? Nem pensar! Todos os países exigem um período máximo de estadia, conforme o tipo de visto e motivo da viagem, e para controlar isso é exigido uma passagem de retorno válida. Isso começa na hora de fazer o check-in (inclusive você pode fazê-lo on line, no celular ou mesmo no aeroporto), pela própria companhia aérea, caso seu voo não seja no mesmo bilhete de ida. Poderá ser exigida pelo agente de imigração. Melhor ter a passagem de volta impressa o seu itinerário da viagem e o passaporte em mãos e não dentro da mala despachada.


2. NÃO COMPROVAR QUE VOCÊ TEM DINHEIRO PARA BANCAR A VIAGEM.


É comum o agente de imigração perguntar o que você faz, na tentativa de confirmar o vínculo com o seu país e sua condição financeira para bancar a viagem. Ou geralmente, eles perguntam, quanto dinheiro em espécie você está trazendo? E a quantidade tem que ser compatível com os dias da sua visita pelo país, eles fazem uma conta de €60 ou US$60 por dia de estadia. E caso você tenha uma quantia acima de US$ 10.000 nos Estados Unidos ou € 10.000 na União Europeia, é obrigatório declarar tais valores sujeitos a prisão. O melhor é viajar com pouco dinheiro em mãos e carregar consigo uma fatura do seu cartão de crédito impresso ou o saldo impresso da sua conta bancária e a data. Também é válido viajar com reservas pré-pagas nos hotéis.


3. NÃO COMPROVAR ONDE IRÁ SE HOSPEDAR DURANTE A ESTADIA



E a saga continua! Leve impresso o comprovante de reserva de onde irá se hospedar e o pagamento. Os agentes podem verificar se a reserva está ativa e válida. Eles podem até verificar o lugar, se é compatível com o propósito da sua viagem, pois se você diz que vai fazer turismo e você ficar em um lugar remoto e distante de tudo?

E se você for se hospedar na casa de um amigo ou parente, vale ressaltar que você terá que ter uma carta convite de seus anfitriões preenchida a mão num formulário específico definido por cada nação isso será suficiente. Ah! E se a pessoa que for te receber você for um residente ilegal você corre o risco de ter sérios problemas.


4. NÃO EXPLICAR O MOTIVO DA VIAGEM E OS SEUS PASSOS DURANTE A ESTADIA


É uma das primeiras perguntas do agente de imigração: Qual o motivo da sua viagem? Atenção! Se você responder, Turismo. Ele pode perguntar o porquê você escolheu determinada cidade? Principalmente se o destino não for muito turístico. Outra pergunta: Que atrações você pretende ver? Você poderá citar 2 ou 3 pontos mais comuns e verdadeiros do lugar. Se você disser que vai a um show ele poderá solicitar os ingressos e a data do evento. Ou se você for a trabalho, estudar, congresso e outros eventos específicos deve levar uma carta-convite da instituição organizadora, o comprovante de inscrição e outros documentos que comprovem sua participação no evento. É bom ter isso em mãos.


5. NÃO TER SEGURO VIAGEM



Esse item é obrigatório em pelo menos 32 países, na União Europeia, é exigido uma cobertura de 30 mil euros em despesas médicas e hospitalares durante o período de estadia. *Dica: seu cartão de crédito pode oferecer essa cobertura gratuitamente, desde que a passagem e a emissão da apólice tenham sido expedidas pela bandeira do cartão. Mas fique de olho, essa cobertura não abrange despesas com a Covid-19 por exemplo. Agora os países que não exigem esse seguro, importante ressaltar que, se caso você ficar doente ou sofrer algum acidente, terá que arcar com todas as despesas o que costuma ser uma fortuna. É melhor ter seguro-viagem. Vai que!


6. NÃO MENTIR


Mesmo que pareça uma coisa sem importância, boba até, então... isso pode te custar a sua tão sonhada viagem. Os agentes fazem isso todos os dias e rapidamente percebem quando algo é mentira, pode ser motivo até para deportação, não caia em contradição. Seja sincero!

Por exemplo se eles perguntarem se você vai se hospedar sozinho e de repente a sua reserva é para duas pessoas Pronto! Ou se a reserva estiver no nome de uma terceira pessoa. Os agentes têm a sua vida de viajante, imigrante, bagagem, peso delas, quando você entrou e saiu do país etc. Então fala sério, mentir para que?


7. NÃO TER PASSAPORTE OU DOCUMENTO COM A VALIDADE EXIGIDA


A regra geral determina que você tenha um passaporte válido para o período total da sua viagem, mas alguns países exigem esse período estendido. Por exemplo a União Europeia e a Nova Zelândia exige 3 meses após a data de retorno e não é a partir da data de embarque. Já Irlanda, Austrália, Japão e o México são ainda mais rigorosos, exigindo uma validade de 6 meses após a data de retorno ao país. Sem essas exigências básicas atendidas sequer vai conseguir embarcar ou não serão admitidas no destino. Como uma página em branco no documento.

É importante conferir o itinerário a e as conexões que vai fazer.

No portal consular você encontra as exigências de cada país atualizadas para nós brasileiros. Caso tenha passaporte de outra nacionalidade, atenção pois as regras podem ser diferentes. Na América do Sul é permitido entrar com o RG em bom estado. Com a carteira de Motorista, nem pensar!


8. CUIDADO COM O QUE POSTA E POLEMIZA NAS REDES SOCIAIS



Se você costuma perder a linha ou posta assuntos polêmicos e sensíveis nas redes sociais, isso pode custar sua entrada em outro país, na visão desses agentes, dependendo do que você é a favor ou contra, pode significar uma ameaça à segurança ao país. Por exemplo, se você faz parte de grupos como “Imigrantes nos EUA” ou “Imigrantes na Europa”, já há elementos para que os oficiais de imigração desconfiem do objetivo da sua viagem. Mesmo que alguns grupos não sejam públicos, pode acontecer do agente pedir para verificar as informações no seu celular, especialmente nos Estados Unidos. Não é comum, mas pode acontecer. E impedir a inspeção é um motivo válido para ser barrado.


9. COMPROVANTE DE VACINA E OUTROS DOCUMENTOS EXIGIDOS


Em países como África do Sul, Angola, Arábia Saudita, Austrália, Bolívia, China, Colômbia, Costa Rica, Egito, Índia, Maldivas, México, Panamá, Singapura e Tailândia, por exemplo, é obrigatório apresentar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela. Isso precisa ser providenciado bem antes da viagem, já que caso você precise tomar a vacina tenha tempo hábil de 10 dias para que ela tenha validade.

Outros países e regiões podem exigir vacinações específicas. Com a pandemia, por exemplo, é possível que seja exigida uma comprovação da vacina contra a Covid-19. Além da febre amarela, outras vacinas são recomendadas pela Anvisa como prevenção para o viajante que se desloca para qualquer país, como a tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), a DT (difteria e tétano) e hepatite B, e no deslocamento para áreas endêmicas, a poliomielite, influenza (gripe) e meningite meningocócica. Mas geralmente não há exigência de comprovação para essas vacinas.


10. PORTAR ITENS ILEGAIS OU PROIBIDOS NA BAGAGEM


Acredito que esse tema não seja necessário esclarecimento, afinal todo mundo sabe que drogas, armas, animais silvestres, podem ser motivo de deportação. Para transportar remédios e bens valiosos precisam de declarações e comprovações dependendo de cada país. Embora alguns itens possam parecer inofensivos para nós brasileiros. Não pode entrar na Arabia Saudita levando na bagagem: bebidas alcoólicas, pornografia ou símbolos religiosos (como crucifixo). Frutas e alimentos não processados também podem ser proibidos em muitos países, nesses casos é feito somente o descarte dos produtos apenas, sem mais problemas.


11. TER NÚMERO EXCESSIVO DE VIAGENS AO EXTERIOR OU PERMANECER ALÉM DO LIMITE PERMITIDO DE ESTADIA EM UM PAÍS


Viajar em excesso para determinados destinos ou em rotas específicas podem parecer suspeitos para os agentes de imigração e o que implicará em uma checagem mais a fundo. Esteja preparado para explicar tudo direitinho.

Se ficou além do tempo limite nos Estados Unidos ou na União Europeia, regularize sua situação antes de viajar. Mesmo que, você comprove o porquê ou que desta vez não infringirá as regras de estadia, sua entrada poderá ser negada.


12. CONDUTA INADEQUADA OU INCOMPATIVEL COM O MOTIVO DA VIAGEM


Se você vai para a praia e só tem roupa de frio na bagagem, se você for ficar 30 dias em um lugar e só estiver levando uma bagagem de mão, dizer que vai para a casa de um parente e não saber seu nome, tudo isso levantará suspeitas, esteja pronto para explicar e esclarecer e não fale nada que possa ser desmentido com fatos.

Geralmente as pessoas saem da sala liberadas para entrar no país. Mantenha a calma, responda as perguntas, mesmo que já tenha respondido, só ficará inadmitido, se não conseguir esclarecer as perguntas, mas não significa que será deportado, isso ficará registrado no sistema imigratório e pode ou não, gerar alguma anotação no seu passaporte, não será preso ficará em uma área, até que seja providenciado um voo de volta para o país de origem o que pode levar até 48 horas, mas geralmente é resolvido no mesmo dia.


Enfim,

Seja educado, respeitoso, não faça piadas ou use palavras ofensivas, ironias ou palavras que possam ser mal interpretadas, seja objetivo. Responda apenas o que lhe for perguntado. Geralmente os agentes são educados e respeitosos, as vezes até brincam, mas fica a dica: melhor não arriscar.

Mas e se você for barrado? Primeiro mantenha a calma, não adianta se exaltar, segundo poderá levar horas, até checarem tudo e voltar a falar com você.

Algumas dicas para ficar tranquilo na imigração:


· Se não fala bem o inglês ou a língua do país, não entre em pânico os agentes costumam se esforçar para entender e contam até com intérpretes.

· Somente pessoas casadas no papel e familiares podem passar juntos na imigração, caso contrário costumam passar separados, portanto, cada um com seus documentos. Portar individualmente os comprovantes de hospedagem, seguro, passagem de retorno etc.

· Quem está sozinho são os mais visados pelos agentes, se estiver acompanhado informe.

· Celular desligado até passar pela imigração, lembre-se você está sendo observado.

· Quando chegar sua vez não fique hesitante ou transpareça estar escolhendo a cabine, isso poderá levantar suspeitas.

· Tenha seus documentos organizados, evite aborrecer o agente de imigração, ele pode te mandar para a salinha para se vingar da sua desorganização.

Se você estiver com tudo certo não há com o que se preocupar.

Boa viagem!






Referencias: Melhores destinos- Leonardo Cassol

2.068 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo