As vantagens de ter a cidadania portuguesa

Nos tempos atuais, ser um cidadão português proporciona uma vantagem considerável no âmbito profissional, possibilitando um leque maior de chances e escolhas.

Com o passaporte português em mãos, o cidadão europeu pode transitar livremente entre os 32 países do bloco da união europeia, expandindo as possibilidades de moradia, estudo e lazer.


1 – Ser um cidadão europeu


Você sabia que milhares de pessoas possuem o direito de se tornar cidadãos portugueses e nem sabem que gozam desse direito.

Saiba que mesmo sendo bisneto de português, apesar de ser mais difícil, não é impossível conquistar a cidadania portuguesa.

O direito a cidadania portuguesa é para todo indivíduo que é filho de pai português ou mãe portuguesa, basta que o filho ou a filha manifeste a vontade de obter a dupla cidadania.

A nacionalidade é transmitida por atribuição, ou de pai para filho por exemplo. Cônjuges ou indivíduos em união estável com cidadão português há, pelo menos, três anos, filhos adotados por pai ou mãe português, netos e bisnetos de cidadão português, etc.

Sendo um cidadão português, essa pessoa desfruta dos mesmos direitos e obrigações de qualquer outro cidadão nascido na Europa.

A única exigência é preencher um cadastro, que pode ser realizado junto à imigração, quando for necessário entrar em um país que não seja Portugal com a intenção de morar por mais de três meses. Também é um benefício o direito à aposentadoria e à assistência médica, por exemplo.


2 – Qualidade de vida


Recentemente Portugal foi eleita como o terceiro país mais seguro do mundo, logo esse é um ponto de suma relevância para quem busca qualidade de vida.

Outro ponto importante é que Portugal possui um custo de vida acessível, ou seja, em terras lusitanas, o padrão de vida é mais alto se comparado com o Brasil, por exemplo, pois o poder de compra é maior.

Evidente que se considerarmos apenas Lisboa como uma opção, essa conta se torna um pouco mais salgada, devido a grande procura pela capital Lisboeta, porém Portugal possui outras cidades atrativas e mais baratas pensando no custo-benefício.

3 – Estudos, trabalho e Saúde


A cidadania portuguesa também dá a possibilidade de se frequentar universidades e cursos em todos os países-membros da União Europeia por um custo bem mais baixo – o mesmo que cidadãos europeus pagam. Um Brasileiro, por exemplo, para estudar em território europeu pagará quase duas vezes a mais que um cidadão europeu.

Com relação a trabalho, o cidadão português pode exercer sua profissão em todo território europeu, ou seja, ser europeu lhe proporcionará uma situação de vantagem em relação a outros profissionais, se comparado ao Brasil.

No quesito Saúde, Portugal também merece destaque! Em Portugal, por mais incrível que possa parecer, o serviço público é a escolha da maioria dos cidadãos portugueses.

A opção por um serviço de saúde particular é uma escolha por questão de conforto, pois no quesito qualidade os hospitais públicos não deixam nada a desejar. Em casos emergenciais graves, por exemplo, é muito comum que hospitais particulares levem seus pacientes para um hospital público, pois este tem uma melhor estrutura de atendimento para casos graves.

Apesar do nome público, o serviço de saúde é pago. Mas não é caro e vale muito à pena por conta da qualidade e excelente atendimento. Certos valores são cobrados por consultas e procedimentos específicos.

Brasileiros que querem morar em Portugal e pretendem usufruir do sistema público de saúde do país devem solicitar o PB4, Certificado de Direito à Assistência Médica. A solicitação do PB4 deve ser feita ainda no Brasil: é um certificado gratuito que pode ser emitido junto ao Ministério de Saúde da sua cidade.

s custos pelo serviço público de saúde são baixos, cada consulta agendada com o médico custa 5 €. Já nos hospitais, para fazer uso do pronto socorro, é cobrada uma taxa de 15 €. Se for preciso realizar exames, pode ser cobrada uma taxa extra.


3 – Locomoção


Portugal é considerado a porta de entrada para a Europa.

Outro ponto bastante interessante e relevante é que você consegue cruzar o pais todo num único dia! As pequenas distâncias entre os países, o fácil acesso a transportes, sejam esses terrestres ou não, e os valores nada abusivos permitem que o cidadão português conheça novos lugares também em um fim de semana ou em um feriado.

É possível ir de trem diretamente para Espanha. De Lisboa há um trem noturno pra Madri, que também para em Coimbra. Essa viagem dura 9 horas. E do Porto é possível seguir até Vigo, no Norte da Espanha.

Existe um trem que parte de Lisboa em direção a Hendaia, cidade que fica na França, na região do país Basco. Esse trem também vai para a cidade praiana de San Sebastian, na Espanha. O trem cruza boa parte da Espanha e tem paradas em várias cidades, numa viagem noturna que dura 12h11.

Ou seja, a infra estrutura do transporte em Portugal não deixa absolutamente nada a desejar!

4 – Escolher um país para morar

Não é só em Portugal que a pessoa com cidadania portuguesa pode morar. Tornar-se um cidadão europeu, como já dissemos, faz com que o indivíduo tenha os mesmos diretos e obrigações de qualquer outro cidadão europeu. Isso inclui o direito de visitar, estudar, trabalhar e também morar em qualquer um dos países que compõem a União Europeia.

Se você se mudou para Portugal, mas infelizmente não se adaptou ou está com dificuldades para encontrar um emprego, não precisa desistir e voltar para o Brasil. A vantagem de poder residir em outros 27 países do Velho Mundo abre novas possibilidades de vida para o titular da cidadania e do passaporte português. Ah! E não precisa entrar com pedido para emissão de visto, ter o passaporte português já garante o direito à moradia.

A flexibilidade na locomoção por toda a Europa é um belo atrativo a quem cogita sair do Brasil


5 Pagar menos impostos


Os preços dos produtos em Portugal são justos e, em sua maioria, acessíveis. Mesmo o brasileiro que se muda para o país, mas não ocupa um cargo alto em seu trabalho pode ter uma qualidade de vida melhor do que a que tinha no Brasil.

Com os preços mais baixos, o poder de compra é mais elevado e, portanto, o padrão de vida sobe. Os baixos custos incluem roupas, objetos do dia a dia, produtos de higiene pessoal, produtos de limpeza, alimentação, entre outros.

A alimentação, por exemplo, além de ser de ótima qualidade e bem farta, é também bastante acessível. Comer fora de casa, em Portugal, custa entre 5 € e 10 €. Esse valor é referente a uma refeição, ou seja, além do prato individual, são incluídos no valor uma sopa de entrada ou uma bebida e uma sobremesa.

Apesar de a tentação de comer fora ser grande, quem se mudar para Portugal precisará fazer compras no supermercado. Para uma única pessoa, o preço médio de uma compra do mês equivale a 150 €.

Já um casal deve separar aproximadamente 250 € para as compras do mês, no mercado. Quem quiser economizar ainda mais, pode optar pelos produtos de “marca branca”, que são aqueles produzidos pelo próprio mercado. São de boa qualidade e geralmente mais baratos.

Também existe a possibilidade de comprar frutas, verduras e legumes nas quitandas portuguesas, em que os vendedores produzem tudo em seus sítios e vendem nas cidades por um preço mais acessível que no mercado.

A gastronomia portuguesa é de dar água na boca de qualquer um!


6 – Passar a nacionalidade adiante


Ser filho ou filha de cidadão português originário garante por jus sanguinis que se possa requerer a nacionalidade portuguesa. Isso quer dizer que é um direito de sangue dos filhos de portugueses obter a cidadania portuguesa. É hereditário.

Assim, se sua mãe é uma cidadã portuguesa originária – nasceu em Portugal ou adquiriu a cidadania dos pais – ela pode passar o direito à nacionalidade a você, filho(a) dela.

Quando você obtiver a cidadania portuguesa, terá o direito de também transmiti-la a seus filhos.

Eles, por sua vez, quando tiverem os próprios filhos – seus netos – poderão passar às crianças o direito à cidadania portuguesa. E assim vai. Outra ótima vantagem, pois é uma maneira de perpetuar esse direito ao longo das gerações.

Seu filhos, netos e bisnetos poderão ter a escolha de optar pela dupla cidadania também.

7 – Isenção de visto consular


A sétima vantagem de ter cidadania portuguesa é a isenção de visto consular, o que significa que não há a necessidade de requerer um visto para a entrada em países como Estados Unidos da América, Canadá e Japão. Isso acontece por conta das boas relações diplomáticas de Portugal com muitos outros países do globo.


#cidadaniaportuguesa #cidadaniaeuropeia #infiniticidadania


0 visualização

DESEJA UM RETORNO OU UMA ANÁLISE DE DOCUEMNTAÇÃO GRATUITA?

Unidade São Paulo
Rua do Bosque, 1621 - Barra Funda
Tel: +55 11 97679-5846
E-mail: contato@infiniticidadania.com.br

PARA FALAR COM NOSSA EQUIPE 

LIGUE OU ENVIE UM EMAIL PARA:

Email: contato@infiniticidadania.com.br

Whatsapp: +551197679-5846

Unidade Itália
Sicília - Itália 
Tel: +39 391 3135561
E-mail: contato@infiniticidadania.com.br

© 2020 INFINITI CIDADANIA. Todos os direitos reservados